Com a preocupação em amenizar o impacto da ação humana na natureza, tem sido frequente a adoção de medidas que visam preservar o meio ambiente. E uma das mais comuns é a implementação da coleta seletiva em condomínios imobiliários.

Este é um dos sistemas de coleta mais eficiente e sustentável. E tanto administradores quanto quem reside nesse tipo de imóvel precisam se adaptar a essa nova realidade, adequando as dependências do condomínio bem como a rotina de descarte do lixo para fazer com que esse sistema funcione bem.

Continue lendo esse post e saiba mais sobre o que é esse sistema de coleta seletiva em condomínios e como implementá-lo.

O que é coleta seletiva?

O primeiro passo para implementar a coleta seletiva em condomínios é entender, de fato, o que isso significa.

A coleta seletiva consiste no recolhimento resíduos associados à separação prévia do lixo, geralmente se baseando no material do item a ser dispensado. Para esse fim, foi criado um código de cores com o objetivo de facilitar a separação, onde são utilizadas cinco reservatórios, sendo um para cada tipo de lixo.

A relação entre as cores dos reservatórios e o material que deve ser descartado nelas é:
Amarelo – metal;
Vermelho – plástico;
Azul – papel;
Verde – vidro;
Marrom – lixo orgânico.

Por que adotar a coleta seletiva em condomínios?

Além de contribuir para o desenvolvimento sustentável da sua cidade assim como na manutenção do meio ambiente, a adoção da coleta seletiva em condomínios pode trazer diversos outros benefícios. Os principais são:

• O descarte de lixo no local adequado, ajuda a preservar o meio ambiente;
• Evita problemas de ordem natural, como enchentes, por exemplo;
• Reduz custos com limpeza urbana;
• Contribui para a geração de empregos;
• Melhora a higiene do condomínio como um todo bem como diminui a proliferação de animais indesejados;
• Une as pessoas por um objetivo comum.

Vale lembrar que esses benefícios podem ser de curto ou longo prazo, dependendo do empenho dos moradores.

Como adotar a coleta seletiva em seu condomínio

Agora que você já sabe o que é a coleta seletiva bem como conhece alguns benefícios de adotá-la em seu condomínio, que tal colocá-la em prática agora mesmo? Para te ajudar com isso, separamos abaixo algumas dicas:

Prepare os moradores
É importante que você garanta que todos os moradores tenham noção da importância que práticas sustentáveis como essa tem. Não apenas para o condomínio, mas também para a sociedade em geral. Além disso, é essencial que você explique qual a forma correta de realizá-la.

Organize uma comissão
Procure organizar uma comissão que fique responsável por verificar e sistematizar dados como a quantidade de lixo produzido, assim como informações sobre os tipos de resíduos, entre outras coisas.

Defina onde será armazenado o lixo
É preciso colocar os recipientes para a coleta em algum lugar onde todos os moradores possam acessá-los. Além disso, é essencial que o lugar seja adequado para o armazenamento de lixo.

Fique atento às medidas de segurança
Não se esqueça das medidas básicas de segurança. Tenha cuidado com o manuseio de materiais inflamáveis bem como deixe os reservatórios de lixo longe de saídas de emergência e escadas.

Utilize o serviço público
Contate o serviço público e peça para que eles transportem o lixo para o lugar correto ou o entregue em pontos de entrega voluntária da sua cidade.

Adotando as medidas acima, é possível implementar a coleta seletiva em seu condomínio de um jeito simples e prático! Além disso, iniciando esse tipo de ação você está não apenas agregando valor ao condomínio, como também contribuindo para um mundo melhor.

Gostou do post? Ficou com alguma dúvida? Comente abaixo!!!

Autor: Karina Matos