Você sabia? De acordo com as projeções da Organização das Nações Unidas, a demanda global de água potável vai sofrer um aumento na ordem dos 20 a 30% até 2050. E, caso a degradação do ambiente e as pressões insustentáveis ​​sobre os recursos hídricos globais continuem, em 2050, 45% do PIB mundial e 40% da produção mundial de cereais estarão em risco. Em todo o mundo, 30% das pessoas vive têm acesso à água potável

Na busca de práticas que signifiquem a defesa do meio ambiente e a responsabilidade social, a implantação de sistemas de reúso de água e de captação pluvial  podem representar alternativa bastante eficaz para as práticas de sustentabilidade e redução de despesas das áreas comuns do seu condomínio.

Enquanto os sistemas de reúso funcionam para recuperar a água “cinza”, utilizada na lavagem de roupas,  por exemplo, exigem mudanças nas unidades, áreas comuns e  na rede hidráulica do condomínio, com cisternas e adaptações que não exigem grandes mudanças estruturais, a captação da água da chuva tem se tornado uma das opções mais praticadas por condomínios. 

Como funciona o sistema de captação da água da chuva

De maneira genérica, os sistemas de captação de água de chuva tem baixo custo, compõe-se por uma área de captação ou área de contribuição (telhado); subsistema de condução (calhas e dutos); dispositivo para desvio das primeiras chuvas (by-pass); reservatório (cisterna); tratamento; meio elevatório (balde com corda, sarilho com manivela, bombas hidráulicas); e reservação (caixa d’água). 

De acordo com o tipo de cisterna, área disponível no condomínio e até com o volume de chuvas típico de determinadas regiões, é possível que o condomínio consiga armazenar entre 80 litros e 16 mil litros de água, levados pelas calhas ao filtro, que reduz mecanicamente partículas e possíveis impurezas. A utilização pode ser feita através de mangueiras ou até mesmo de retirada manual.

O volume armazenado pode ser utilizado para fins que não exijam a utilização de água potável. São exemplos, a rega de jardins e hortas, lavagem de pisos, calçadas e áreas de convívio, lavagem de lixeiras, manutenção de fontes, entre outros.  Sistemas de tratamento ainda podem potencializar a utilização da água, mas exigem outros investimentos e controles de qualidade. 

Benefícios da captação da água da chuva 

Além de funcionar como estratégia de sustentabilidade e alternativa para eventuais problemas de abastecimento, o sistema pode gerar até 50% de economia no consumo da água, significando menores custos e retorno de investimento. A redução do volume de esgoto despejado pelo condomínio é outro fator que deve ser incorporado ao número de benefícios trazidos pelo sistema.  

Fique de olho! Alguns estados, já exigem que novos edifícios já apresentem os sistemas em seus projetos de construção. Outras cidades também oferecem redução do IPTU e outros incentivos fiscais para condomínios que utilizem os sistemas. 

 

 

Referências: COSTA, I. Y. L. G.; SANTOS, C. A. G.; BURITY, F. A. Captação de água de chuva em condomínios horizontais.