Neste post, já demos algumas dicas de como organizar seus documentos para preencher a Declaração de Imposto de Renda, e também já falamos sobre as principais regras e novidades do IR em 2022.

Mas, entre tantas dúvidas e procedimentos importantes para seguir, outras dicas valiosas podem te ajudar a evitar os erros mais comuns na Declaração da Pessoa Física.

Como alertou a Agência Brasil, ao cometer erros na declaração, em vez de receber restituição, o contribuinte pode ser obrigado a refazer a Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física e a prestar contas adicionais ao Fisco. Nos piores casos, a Receita Federal pode cobrar uma multa de até 75% do imposto devido. De acordo com a Agência, no ano passado, 869,3 mil contribuintes caíram na malha fina, de um universo de 36,8 milhões de declarações enviadas. O principal motivo foi a omissão de rendimentos, com 41,4% das ocorrências, seguido por falta de comprovação de dedução, responsáveis por 30,9% das declarações retidas em 2021.

Mas, como evitar os erros mais comuns? Confira orientações para evitar erros e omissões e cair na malha fina:

• Organizar documentos ao longo do ano ou pelo menos algumas semanas antes de enviar a declaração
• Ser transparente com a Receita Federal e informar todos os rendimentos recebidos no ano anterior, assim como comprovar todos os gastos que geram dedução
• Revisar a declaração antes do envio para evitar erros de preenchimento
• Identificar operações que não ocorrem com frequência, para evitar omissão de dados. Entre essas operações, estão compra e venda de bens acima de R$ 5 mil, que podem gerar ganhos de capital
• Evitar a inclusão de dependentes em duas declarações
• Incluir os rendimentos próprios dos dependentes, como filho que recebe pensão de ex-cônjuge
• Evitar inclusão de despesas médicas indedutíveis ou sem comprovação
• Acompanhar o processamento da declaração após a entrega e retificar dados inconsistentes ou omitidos o mais rápido possível
(Fonte: Agência Brasil)

Novo golpe oferece “saque imediato da restituição”
Contribuintes também devem estar alertas a tentativas de golpe envolvendo o Imposto de Renda. A Receita Federal pede atenção, sobretudo, com mensagens de email. “As comunicações da Receita Federal não possuem links de acesso por e-mail ou mensagens. Todas as informações recebidas devem ser confirmadas diretamente no Portal e-CAC, com acesso seguro por meio da conta gov.br ou certificado digital”, diz o órgão, em nota oficial.

A Receita também cita um exemplo das mensagens fraudulentas: com um assunto apelativo de “Saque Imediato”, eles usam termos técnicos como PER/DCOMP e ainda tentam dar veracidade ao conteúdo por meio de citações de leis e alíquotas, disponibilizando, por fim, um link malicioso “Baixar Chave de Acesso” para lesar os contribuintes. (Fonte: Receita Federal)