Elevadores modernos podem representar até 40% de redução dos custos de energia em um condomínio. A afirmação é do Sindicato das Empresas de Elevadores do Estado de São Paulo e da Associação Elevadores do Mercosul. Como a tecnologia de mobilidade nos edifícios avançou com rapidez nos últimos anos, a modernização também implica em valorização do patrimônio e em melhores condições de acessibilidade e controle.

Além da maior segurança, outro ponto-chave é o melhor atendimento às normas de desempenho e manutenção e aos dispositivos de Lei, gerando menores custos de manutenção e eventuais reparos de emergência. Um elevador que tem constantes paradas, por exemplo, pode representar custo excessivo no orçamento, além dos gastos já previstos com a manutenção periódica.

Para tanto, a substituição completa dos equipamentos ou a modernização de peças e painéis são pontos indispensáveis em projetos de redução de custo e de valorização patrimonial. Para condomínios residenciais com maior número de unidades ou até mesmo os condomínios comerciais, alguns recursos tecnológicos podem ser úteis na reorganização das chamadas, evitando o vai-e-vem desnecessário das máquinas.

Estão entre os recursos de modernização mais eficientes:

• Quadro de comando com inversor de frequência que desacelera gradualmente o elevador e transforma as viagens mais suaves, sem trancos
• Sensores ópticos instalados no poço para identificar a posição da cabina e garantir seu nivelamento nas paradas, eliminando degraus
• Sistemas de gerenciamento de acesso e tráfego para edifícios comerciais para reduzir filas
• Botoeiras e comandos eletrônicos com painéis LCD e dispositivos de acessibilidade
• Iluminação mais econômica com o uso de lâmpadas LED
• Sistema de envio de diagnósticos via SMS aos técnicos responsáveis
• Sistema de gerenciamento de acesso por biometria ou por cartão que proporciona maior segurança.
(Fonte: AECWeb)

Legislação para manutenção

Além dos dispositivos de Leis e regulamentos federais, a legislação acerca da manutenção e desempenho dos elevadores também pode ser específica de acordo com o município. Em São Paulo, por exemplo, onde existem mais de 77 mil elevadores cadastrados, é exigido que as máquinas tenham um Relatório de Inspeção anual, devidamente apresentado à Prefeitura. Em todo o país, a manutenção e a instalação deve seguir normas e requisitos apresentados pela Associação Brasileira de Normas Técnicas, ABNT, como é o caso da NBR 9050:2015, que trata da acessibilidade nas edificações além de Instruções Normativas do Corpo de Bombeiros de cada Estado.