Desde que cachorros, gatos, pássaros e outros animaizinhos começaram a fazer parte da vida dos moradores de residências, que a rixa condomínio x pet vem se acirrando.

De um lado, os moradores que amam seus companheiros e que possuem algumas demandas específicas. Do outro, os inquilinos que desejam uma separação mais rígida entre esses mundos. Como a administração pode lidar com esse problema?  

A primeira coisa que os funcionários do empreendimento precisam ter em mente é que, para conseguir estabelecer um cenário agradável para todos, será necessária muita conversa. Todos os lados precisam ser ouvidos, bem como necessitam escutar. É essencial lembrar a todos os moradores que um residencial depende da colaboração de cada um.

A administração precisa ter em mente que a questão condomínio x pet não precisa gerar dores de cabeça. Muitas vezes, algumas medidas específicas podem acabar com a discussão, gerando um ambiente onde todos podem conviver com paz e tranquilidade.

Dicas para solucionar a questão Condomínio x Pet: Como lidar

A primeira coisa que a administração precisa ter em mente é que a proibição de animais de estimação não é a solução. Isso por dois motivos. O primeiro é que a grande maioria das pessoas possui algum tipo de pet atualmente. O segundo é que o direito de propriedade do artigo 5 da Constituição Federal é inviolável.

Isso que dizer que mesmo que a proibição seja estabelecida em contrato condominial, se um inquilino mover uma ação judicial ele conseguirá derrubar a restrição facilmente. Essa regra só não é valida para animais que violem a segurança, salubridade ou até mesmo a tranquilidade do local.

Por conta disso o ideal é que a administração resolva a questão condomínio x pet com uma boa conversa e a implantação de algumas melhorias. A primeira coisa é determinar as regras de convívio de animais e pessoas. Assim como os bichinhos não podem ser impedidos de transitar nos espaços comuns, eles não devem atrapalhar a rotina dos moradores.

Para isso, o ideal é realizar uma assembleia com todos, de preferencia mensal. Essas reuniões servirão como uma forma de ponte entre as partes. Dessa maneira, será possível debater a implantação de medidas, bem como avaliar se as já existentes estão sendo realmente eficazes.

Outra dica é que a administração desenvolva espaços próprios para esses companheiros animais. Um Pet Park, por exemplo, iria resolver a questão de moradores que não aprovam os passeios em qualquer espaço do condomínio, bem como dos inquilinos que precisam levar seus bichinhos para passear.

Investimentos podem ser a solução

Um dos maiores problemas quando a questão é condomínio x pet é em relação a infraestrutura e barulho. Empreendimentos residenciais mais antigos tendem a não serem adaptados para moradores com animais de estimação. Dessa maneira, além dos animais não terem espaços apropriados, suas rotinas acabam atrapalhando outros inquilinos.

Latidos na madrugada, sujeira no pátio do condomínio, briga entre pets, esses são apenas alguns dos problemas que podem ocorrer. No entanto, alguns deles podem ser evitados com um pouco de investimento por parte da administração. Confira abaixo algumas dicas de melhorias que podem ajudar a melhorar essa convivência.

    • Pet Park: Ele funciona como um playgroud, só que para pets. Nesse espaço os animais de estimação podem passear e se exercitar, bem como conviver com outros bichinhos. Ou seja, além de terem um local próprio, eles também poderão entrar em contato com outros mascotes e melhorar a convivência de modo geral.
    • Orientações profissionais: Muitas vezes um pet tem maus hábitos por conta de seu dono. Nesses casos, quem precisa de disciplina é o dono do animal. Uma boa dica é convidar um treinador de animais a palestrar para os moradores, ensinando coisas básicas, desde como evitar que o cachorro lata a noite, até treinar o animalzinho para fazer suas necessidades nos lugares corretos.

Essas são duas dicas valiosas para administradores que querem acabar com a rixa condomínio x pet, mas, de forma sadia. É importante ter em mente que, atualmente, a maioria dos empreendimentos residenciais são pet friendly. Isso quer dizer, que possuem estrutura e moradores “amigos de animais”.

Essa é uma tendência que tem se tornado cada vez mais forte, justamente porque cada vez mais pessoas tem adotado animais de estimação, mesmo morando em apartamentos. Por conta disso é essencial deixar todos felizes.

Como arcar com os custos dos investimentos?

Acima você pode conferir algumas dicas de como melhorar o ambiente residencial para pessoas e pets, mas você deve estar se perguntando “Isso demanda de grandes investimentos, como é possível realizar essas mudanças?”

A resposta é bem simples. A CondoBlue é a primeira Fintech (empresa que oferece soluções financeiras tecnológicas) voltada para condomínios. Com ela é possível solicitar um Crédito Condomínio para qualquer finalidade, incluindo melhorias do gênero. Assim, é possível acabar com a rixa condomínio x pet.