Quem mora ou já morou em condomínio sabe que é um local bem propício para brigas. Por isso, nós vamos te ajudar a solucionar as maiores fontes de conflitos em condomínio.

Situações muitas vezes comuns podem se tornar um grande problema e acabar ameaçando a boa convivência entre condôminos.  Isso acontece devido à falta de tolerância entre os moradores e às vezes, por desconhecimento do regimento interno.

Todos devem estar a par do regulamento interno para que não cometa infrações que podem acabar perturbando a vizinhança. O síndico deve ser o responsável pela ordem e por não deixar que criem exceções à regra.

É a partir do descumprimento das regras que se da inicio as maiores fontes de conflitos em condomínio. Por isso, conheça algumas delas para que você possa evita-las.

Maiores fontes de conflitos em condomínio

Resolver os conflitos não é tarefa fácil, mas cabe ao síndico intermediar os problemas e dar uma solução para o caso. Eles funcionarão como juízes em muitos casos em que condôminos não cumprem com o seu dever.

Quanto maior o condomínio, maior a chance de acontecer brigas. As pessoas já discutem em família, pior quando se trata de pessoas desconhecidas. Ainda mais com tantas famílias juntas em um só lugar.

São inúmeras as causas de brigas, mas iremos citar as maiores fontes de conflitos em condomínio, que causam os mais diversos tipos de picuinhas.

1 – Barulho

O barulho é umas das principais causas de conflitos. Festas, manutenções em horários impróprios, salto alto e aparelhos eletrônicos como aspirador de pó, são as queixas mais comuns.

Para solucionar esse conflito é necessário dar inicio a uma conversa amigável com o vizinho que faz barulho, dizendo sobre os horários mais adequados para ele fazer determinado barulho.

Você pode também indicar possíveis soluções para determinados ruídos, como, por exemplo, colocar o salto alto apenas na hora de sair ou instalar carpetes ou tapetes.

2 – Encanamento e infiltrações

As infiltrações comprometem a estrutura do imóvel, criam um ambiente propenso a mofo, estragam a pintura e causam muitas dores de cabeça.

Como a reforma e manutenção disso envolve custos altos, é comum que os vizinhos acabem jogando o problema de um para o outro.  

Para evitar que esse problema aconteça, é necessário que o administrador do condomínio intervenha e apure os responsáveis pelo problema, para que ele se encarregue de fazer a manutenção.

É preciso que o cômodo seja devolvido da maneira como estava antes, incluindo a pintura e recolocação de azulejos quando necessários.

3 – Animais de estimação

Essa é uma das maiores fontes de conflitos em condomínio, que é motivada por causa de latidos. Para saber quem está certo é preciso avaliar se o cão late mais do que o normal, a ponto de causar incomodo.

As vezes, pode ser apenas um vizinho que não gosta de animais e se irrita com facilidade. É normal o cachorro latir, e por isso, as pessoas precisam entender que eventuais barulhos fazem parte da vida de quem mora em condomínio.  

Caso seja comprovado que o barulho é excessivo, você pode indicar adestradores para seu vizinho, que vão fazer com que o animal fique mais comportado.

4 – Garagem

Muitos prédios foram construídos há muito tempo e naquela época os carros não eram tão essenciais na vida. Hoje há famílias que possuem mais de um carro e eles costumam ser bem maiores do que as vagas projetadas.

A distribuição das vagas é uma das causas de conflitos. Às vezes, o modo como a pessoa estaciona pode atrapalhar outra a estacionar também. Com a vida corrida e com pressa, muitos se estressam devido ao atraso causado.

Por isso, uma solução é fazer um rodízio anual de vagas, pois assim, não haverá brigas de que as vagas boas ficam apenas para algumas pessoas.

5 – Crianças

Antigamente as crianças costumavam correr e brincar pelas ruas livremente. Já nos dias atuais isso não é tão comum acontecer, ainda mais em cidades grandes.

Devido a grande movimentação de carros e a violência urbana, fica inviável deixar seu filho brincar na rua. É por isso, que eles ficam agitados dentro de casa, como forma de gastar energia, principalmente nas férias.

Pode acontecer também de crianças ficarem gritando e correndo nas áreas comuns do condomínio. Quando isso acontece, você deve ficar atento às regras estabelecidas.

No regulamento deve conter quais áreas e horários as crianças podem frequentar e quando elas devem estar acompanhadas. Se isso já estiver estabelecido, será fácil resolver o seu problema.

Se alguma criança descumprir algo, os pais serão advertidos e a bagunça irá acabar.

Essas são as maiores fontes de conflitos em condomínio. Caso onde você mora tenha algum desses problemas, você pode utilizar as soluções dadas. E não se esqueça que ter um bom convívio é fundamental para seu bem-estar.