Sabia que algumas medidas podem representar economia de até 40% de energia elétrica?

No post de hoje, o Blog CondoBlue reúne dicas para seu condomínio poupar na conta de luz, gerar economia e ainda preservar o meio ambiente, sem deixar de lado a valorização do patrimônio.

1. Fique de olho no elevador

Neste post, já falamos como elevadores mais modernos podem representar até 40% de redução dos custos com energia elétrica em condomínios. A economia é possível graças a recursos tecnológicos como: quadro de inversos de frequência, que reduz a aceleração final, botoeiras e comandos eletrônicos com painéis LCD e dispositivos de acessibilidade, controle do acionamento, que evita que duas cabines sejam chamadas para um mesmo andar ao mesmo tempo, entre outros. Máquinas mais novas também reduzem o risco de emergências e panes, assim como a frequência dos serviços de reparo e manutenção. Além disso, a valorização do patrimônio e o maior conforto dos utilizadores também é garantido.

2. Conheça as vantagens da energia solar

Com a nova legislação, que permite a geração de energia fotovoltaica tanto para as áreas comuns quanto para a utilização das unidades, a instalação dos painéis solares também se destaca como um dos investimentos de retorno garantido para os condomínios. Como já explicamos, Diferentemente do que acontece em residências, por exemplo, em que a energia utilizada pela casa vem diretamente do sistema, quando disponível, nos condomínios e empreendimentos com múltiplas unidades consumidoras, toda a energia gerada pelas placas solares é destinada à rede de distribuição, gerando uma espécie de “créditos em energia”, que serão utilizados para abatimento nas faturas de energia elétrica, tanto da área comum, quando das unidades, caso o volume de créditos seja suficiente para isso. A compensação é feita individualmente, em cada fatura.

Também vale consultar a isenção de impostos em vigor em cada estado ou municípios, entre outros incentivos à instalação. Leia mais sobre as vantagens da energia solar neste link.

3. Prefira lâmpadas LED

Ainda que sejam mais caras do que as lâmpadas normais, a instalação das lâmpadas led também tem economia certa. A eficiência da tecnologia vem do fato

O TechTudo explica: as lâmpadas led representam mais economia porque geram a mesma “luz” ou lúmens com menor gasto de energia. Em uma representação básica, para gerar o equivalente a 1300 lúmens uma lâmpada incandescente consome 70 Watts, enquanto a LED consome apenas 20 Watts. A lâmpada LED também gera quase nenhum calor – o que ajuda a deixar os ambientes mais frescos – e pode durar até 25 vezes mais que as lâmpadas tradicionais.

4. Cores claras, sempre

Pode parecer uma escolha sem muita importância, mas utilização de cores claras em corredores, halls e até nas garagens deve sem preferência na hora de revitalizar áreas comuns. Isso porque cores escuras reduzem a iluminação natural, o que faz com que lâmpadas precisem estar ligadas por mais tempo, ou até mesmo ininterruptamente. Cores claram também refletem mais luz e, dessa forma, armazenam pouco calor, o que evita a utilização de aparelhos de ar-condicionado e ventiladores por longos períodos de tempo.

5. Invista em mais tecnologia

Sensores de presença, novos equipamentos, aplicativos de gestão energética e de controle de iluminação podem ser grande aliado na redução do consumo nas áreas comuns. Os aparelhos em cademias, áreas gourmet, lavanderia e espaços de festa também são foco de atenção: tecnologias ultrapassadas ou falta de manutenção podem gerar gastos excessivos e desperdício de energia.